terça-feira, 5 de agosto de 2014

Novo dia

Postado por Mrysol Monick às 09:51
Reações: 
Tudo é muito novo, efêmero
No alvorecer do novo dia que surge
Farto de faíscas e luzes
que iluminam a copa das árvores
Nas folhagens, o fascínio
encanta os pássaros que cantam
as borboletas se unem
e os insetos zumem alaridos
Os animais procuram por alimento
Os coelhinhos e esquilos se escondem
As flores desabrocham
corre as águas tranquilas
A natureza e sua magia abundante
A vida mexe-se, espalha-se
O sol esconde-se entre as nuvens
As nuvens carregadas escurecem
Cai o aguaceiro na floresta
úmido e radiante...
fluindo grãos verdinhos
Um dia após o outro
tudo é muito novo, efêmero!


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário.
Fico muito feliz ^^

 

Pequena Poeta Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos